quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Após 122 dias, Greve da UFPE Chega ao final



Os professores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) decidiram pelo fim da greve da categoria, que completou 112 dias nesta quarta-feira. Ao todo, 362 professores comparecem à assembleia dos docentes realizada no Centro de Tecnologia e Geociências, no campus Recife da universidade. Disseram sim ao fim da greve 241 professores e 134 ficaram contra o encerramento da paralisação e oito se abstiveram de votar.


A greve em âmbito nacional já não estava mais forte. Natália Barros, que foi delegada da ADUFEPE no Comando Nacional em Brasília entre os dias 15 e 31 de agosto, contou em sua fala que depois de muitas discussões do CNG, o cenário mudou. Após o ANDES-SN protocolar uma contraproposta junto à presidência da república sem avanços, algumas universidades não tinham como manter a paralisação. O CNG encaminhou a necessidade de que as assembleias das bases discutissem a possibilidade de uma decisão unificada de fim da greve.
Ficou decido também que a data de retorno às aulas será 17 de setembro, que teve a aprovação de 149 dos presentes, enquanto 128 queriam o retorno às aulas já na próxima segunda-feira . Apesar de decidir voltar às atividades, os docentes da UFPE voltam insatisfeitos com o reajuste de 15,8% dividido em três anos oferecido pelo governo federal.
Outras duas universidades federais em Pernambuco, também ligadas à Andes, ainda continuam em greve. A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), em assembleia na terça-feira, decidiu por unanimidade seguir com a paralisação pelo menos até a próxima assembleia, que deve ocorrer na próxima terça-feira. O mesmo acontece com a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), que também reavaliará a paralisação na mesma data.

                  Anúncios

Um comentário:

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade