quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Pernambuco registra 14 mortes por meningite bacteriana em 2013

Caso mais recente registrado foi de criança de nove anos, em Jaboatão


A Secretaria de Saúde de Pernambuco registrou 14 mortes por meningite meningocócica até está quarta-feira (18), no ano de 2013. O órgão notificou 98 casos da doença, que é do tipo bacteriana, e confirmou 79 desse total. Comparando com o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 20 notificações e 12 confirmações. O ano de 2012 fechou com um registro total de 130 casos, sendo 111 confirmados e 22 mortes.
O caso mais recente de óbito por meningite bacteriana foi a de um menino de nove anos emJaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. A vítima faleceu na sexta-feira (13) e estudava na Escola Municipal Santa Tereza de Ávila. A Secretaria de Saúde do município informou que realizou o protocolo de procedimentos indicado pelo Ministério da Saúde nesses casos. O órgão afirmou ter dado medicação às pessoas que tiveram contato com o garoto e a escola não precisou ser fechada.
Jaboatão dos Guararapes já registrou três mortes de pessoas contaminadas por meningite em 2013.
A doença
A doença afeta a meninge, uma membrana que reveste todo o sistema nervoso central. No Recife, o Hospital Correia Picanço, no bairro da Tamarineira, Zona Norte, é referência no diagnóstico e tratamento da meningite, provocada por bactérias, vírus, fungos ou parasitas. O contágio se dá pelo contato íntimo, normalmente entre pessoas que vivem na mesma casa ou têm proximidade. Gotículas também podem transmitir a doença, de forma que um espirro, vômito ou secreções respiratórias podem ser perigosas. O diagnóstico é a parte mais complicada, porque se confunde com diversas outras doenças.
Pacientes com meningite tanto bacteriana como viral costumam sentir febre, dor de cabeça e vômito. O diagnóstico é feito através de uma análise do líquido que reveste a membrana do sistema nervoso. A meningite viral normalmente se resolve de forma espontânea e o paciente fica apto para voltar às atividades regulares em cerca de uma semana. A pessoa com meningite bacteriana, no entanto, precisa ser internada.
Do G1 PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade