terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Agentes de Saúde e de Endemias de Fortaleza realizam greve

Desde 21 de janeiro, os Agentes de Saúde e Endemias de Fortaleza decretaram em Assembleia Geral da categoria GREVE POR TEMPO INDETERMINADO. Os trabalhadores (as) reivindicam o repasse total da Portaria 260 do Ministério da Saúde que já reajustou de R$ 950,00 para R$ 1.002,00 o repasse feito por cada agente de saúde e de endemias as Prefeituras.

Também reivindicam 14º salário, repassado pelo Governo Federal e que nunca se viu a cor, Horário Corrido (promessa de campanha do então candidato Roberto Claudio - hoje prefeito), Implantação Imediata do PCCS da categoria, que por lei da mudança de regime era para ter sido implantado desde JAN/2013, dentre outros pontos de pauta já entregues ao governo municipal.

O movimento terá ponto alto na quarta-feira, dia 29 de janeiro, na Sede da Prefeitura de Fortaleza, às 15h, quando o Prefeito Roberto Cláudio, depois de pressão imposta pela categoria, receberá uma comissão de oito pessoas para discutir ponto a ponto a pauta entregue desde dezembro.

A greve já é um sucesso de adesão, está sendo comandada pelo Sinasce, filiado a CUT/CNTSS/FENASCE, em nome do seu Presidente Luis Cláudio Celestino, também dirigente da FENASCE/CNTSS. A CUT CEARÁ está representada no movimento através da companheira Vera Level, que dia a após dia resgata a empatia da categoria com a Central Única dos Trabalhadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade