domingo, 19 de abril de 2015

Frente Parlamentar em Defesa dos ACS e ACE


Os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias puderam comemorar a reinstalação da sua Frente Parlamentar na tarde desta quarta-feira (15/04) no Plenário 10 da Câmara dos Deputados.
Em seu discurso como presidente da Frente, o deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB/CE) comprometeu-se em defender a categoria para conquistar melhores condições de trabalho. “Vamos melhorar ainda mais a interlocução com os órgãos que compõem a política nacional de saúde”, afirmou.
De acordo com o tucano, o grupo tem como objetivo estimular e defender os interesses sociais e econômicos de cerca de 300 mil ACS e 100 mil ACE que atuam diretamente na atenção básica de saúde.

O programa dos Agentes Comunitários de Saúde foi criado pelo governo tucano de Tasso Jereissati, no Ceará, o que colocou o PSDB como protagonista no fortalecimento da categoria. Em 2002, através da Lei 10.507, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso criou a profissão dos ACS a nível nacional. E no ano passado, através da iniciativa do cearense Raimundo Gomes de Matos, foi criada a Lei que assegura o Piso Salarial Nacional dos ACS e ACE de todo o Brasil.

A reinstalação da Frente contou com cerca de 50 profissionais vinculados à Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde (CONACS). “Somente com a força política dessa Casa poderemos conseguir as justas mudanças que nossa categoria deseja”, declarou a presidente da CONACS, Ruth Brilhante.

Além do presidente, o grupo hoje conta com mais de 200 parlamentares, tendo sua diretoria formada pelo 1º vice-presidente, deputado Geraldo Resende (PMDB/MS); 2º vice-presidente, a deputada Benedita da Silva (PT-RJ); 1º secretario, deputado André Moura (PSC/SE); 2º secretário, deputado João Campos (PSDB/GO); 1º tesoureiro, deputado Mandeta (DEM/MS), e o 2º tesoureiro, deputado Benjamim Maranhão (SD/PB).



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade