domingo, 29 de novembro de 2015

Força-tarefa combate mosquito transmissor da dengue no Recife

Mutirão contra o Aedes Aegypti envolve autoridades e 600 agentes de saúde ambiental. Mosquito também transmite chikungunya e zika vírus.

Jornal Nacional - Força-tarefa combate mosquito transmissor da dengue no Recife

Pernambuco concentra o maior número de casos de microcefalia. Além do zika vírus, o mosquito Aedes Aegypti transmite outras doenças, como dengue e chikungunya. E oRecife fez neste sábado (28) um mutirão pra combatê-lo.

Nas emergências lotadas no Recife, pacientes com sintomas semelhantes.

“Muitas dores, principalmente nas juntas”, queixa-se um paciente.


O poder de fogo do mosquito está dando muito trabalho para os médicos.

“O Aedes Aegypti está levando três tipos de vírus, dengue, chikungunya e zika. Hoje, das consultas que nós estamos fazendo, 40% a 60% de aumento”, diz o médico Honório Justino Junior.

O movimento nos hospitais não para de crescer. Só em 2015, no Recife, foram registrados 15.168 casos de dengue. O número é 20 vezes maior do que em 2014.

Um mutirão envolvendo várias autoridades e 600 agentes de saúde ambiental reforçou o combate ao Aedes Aegypti.

A estratégia agora é ir até onde mora o perigo. E ele está mais perto do que muita gente imagina. No Recife, 80% dos focos do Aedes Aegypti estão dentro das casas do cidadão comum. E mesmo sem querer, são os moradores que estão atraindo os mosquitos.

Com a falta d’água, é comum encher depósitos que atraem os mosquitos. Os técnicos dizem que uma faxina de dez minutos uma vez por semana nos locais que juntam água é essencial. Não esquecendo das caixas d´água, vasos e garrafas e até de potes de água para os animais domésticos.

“O ciclo de reprodução do mosquito é algo em torno de nove a 12 dias. Então dez minutos de dedicação a identificação dos focos, nós teremos a interrupção do ciclo”, diz Jurandir Almeida, gerente da Vigilância Ambiental e Controle Zoonoses.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade