sexta-feira, 18 de março de 2016

Modificação das fichas do E-SUS está prevista em alguns meses

Para melhorar a qualidade da informação em Saúde e consequentemente a sua utilização pelos gestores, profissionais de Saúde e cidadãos, novas diretrizes foram modificadas na Política Nacional da Atenção Básica (Pnab). Um dos pontos foi a elaboração da Estratégia e-SUS Atenção Básica (e-SUS AB), que propôs a reestruturação do Sistema de Informação da Atenção Básica (Siab).

Um dos pontos da reestruturação são as fichas padronizadas que são impressas pelas Secretarias Municipais e entregues aos profissionais da atenção básica para o registro das informações dos atendimentos e procedimentos nas Unidades Básicas de Saúde. Após o atendimento dos pacientes, elas devem ser digitadas no sistema de software com Coleta de Dados Simplificada (CDS) para alimentação da base nacional de dados.
 
Diante da necessidade constante de adequações das fichas, elas irão ser modificadas nestes ano para que contemplem dados como controle vetorial e acompanhamento de crianças com microcefalia, além de outras sugestões enviadas pelos gestores e profissionais de saúde.
 
Economia contra o desperdício
Neste sentido, a Confederação Nacional de Municípios (CNM), alerta os gestores para tentar evitar desperdício de impressão de fichas desnecessárias. As novas fichas provavelmente estarão disponíveis nos próximos quatro meses, ou seja, os gestores devem planejar a utilização das antigas já impressas e programar a inclusão do novo documento neste período.
 
A CNM orienta a todos os gestores bom senso na impressão das fichas do e-sus, pois as alterações podem ocorrer durante todo o ano, evitando assim desperdício de dinheiro público.
 
Novo sistema
O novo Sistema de Informação em Saúde da Atenção Básica (SISAB) moderniza a plataforma tecnológica, utilizando o software e­SUS AB. Ele é composto pelo Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC­AB), pela Coleta de Dados Simplificada (CDS­AB) e instrumentos de coleta de dados, atendendo a diversos cenários de informatização e conectividade.
 
O sistema de coleta utiliza sete fichas para o registro das informações que estão divididas em três blocos:
 
* Cadastro da Atenção Básica: Fichas de Cadastro Domiciliar e cadastro individual;
 
* Fichas de Atendimento de Nível Superior com as Ficha de Atendimento Individual, Ficha de Atendimento Odontológico Individual, Ficha de Atividade Coletiva e Ficha de Procedimentos;
 
* Ficha de Atendimento de Nível Médio e outros com a Ficha de Procedimentos e Ficha de Visita Domiciliar.

http://www.cnm.org.br/


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade