quinta-feira, 31 de março de 2016

PREFEITURA DE FLORIANO FAZ ENTREGA DE BALANÇAS AOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE

Com o objetivo de fazer o registro de dados das famílias que recebem o benefício do Programa Bolsa Família, as Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social, Saúde e Educação realizam ações integradas para que o sistema do programa seja atualizado e as famílias não fiquem sem esta transferência de renda. Na manhã desta quarta-feira (30/03), o prefeito Gilberto Júnior; o secretário de Saúde, Bigman Barbosa e a secretária de Desenvolvimento e Assistência Social, Joara Leão Lima, entregaram 70 balanças para os agentes comunitários de saúde para realizarem o acompanhamento do programa.

“ É um programa federal que é realizado por três secretarias Educação, Saúde e Assistência Social, então nossa função enquanto saúde é fazer o acompanhamento nutricional e de vacina das crianças e das pessoas que tem a cobertura do Bolsa Família. Além da entrega vamos falar das estratégias para estes acompanhamentos. Vamos ter atenção também as pessoas que mudam de endereço e não atualizam seus dados, isso dificulta o acompanhamento e que esses pacientes ao mudar de endereço procurem a Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social”, esclarece a diretora de Saúde, Danusa Felinto.

O prefeito Gilberto Júnior participou deste momento e falou sobre a necessidade de manter os dados atualizados para que as famílias não fiquem sem o benefício do Bolsa Família. “É uma necessidade que nós temos em fazer a alimentação dessas informações em relação ao peso das crianças para, inclusive, incluir famílias no programa. Estamos fornecendo essas balanças aos agentes comunitários de saúde, que são pessoas aptas e qualificadas para esta aferição e elas vão ajudar não só a Saúde, mas também a Assistência Social do município de Floriano”, disse o prefeito Gilberto.

O momento foi também de parabenizar a classe dos agentes de saúde quanto aos trabalhos realizados em combate ao mosquito Aedes Aegypti. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Bigman Barbosa, de outubro de 2015 a março de 2016 foram registrados apenas cinco casos de dengue em Floriano.

“O mutirão da dengue se faz necessário por querermos sempre manter na mídia e na mente da população a necessidade de se observar os pontos de acumulação de água e que pode servir para o desenvolvimento do mosquito da dengue, por isso não fizemos um mutirão uma ou duas semanas no mês de janeiro, mas todas as sextas-feiras até quando acabar o período chuvoso. Estamos chamando a atenção de toda a população de Floriano para que lembre que cada um é soldado da sua casa. Foram registrados apenas cinco casos de outubro para cá, um número bem pequeno se compararmos com os número que tínhamos em 2012”, destacou o secretário de Saúde.

Em Floriano, a Secretaria Municipal de Saúde conta com 128 agentes comunitários de saúde que juntamente com os agentes e endemias realizam o trabalho de prevenção e combate ao mosquito da dengue.

Fonte: Com informações da Secom

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade