terça-feira, 21 de junho de 2016

Município une saúde, tecnologia e educação no combate ao Aedes


Trabalho vem sendo desempenhado em Igaci
Para mudar os índices de Igaci em relação aos casos confirmados das doenças causadas pelo Aedes aegypti, sobretudo de febre Chicungunya, a prefeitura da cidade está unindo a tecnologia, a saúde e a educação em prol do trabalho preventivo. A nova forma de combate está dentro do pacote de ações lançados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), dentre elas a plataforma Xô Aedes.

Pioneiro e inovador, o trabalho está integrando servidores das Secretarias Municipal de Saúde e da Educação, que estão usando aparelhos de tecnologia móvel e georreferenciamento, além de aulas de geografia e biologia adaptadas à temática. O projeto também prevê a valorização do agente municipal de endemias, que é o principal responsável no combate ao mosquito Aedes.

Uma das ações de destaque neste trabalho é a disponibilização do aplicativo Xô Aedes na cidade. Baseada em uma plataforma para o recebimento de denúncias e completamente gratuita, a ferramenta para smartphones é a mesma utilizada pioneiramente na cidade de Palmeira dos Índios. O aplicativo está disponível para downloads em aparelhos com sistema Android, cujo usuário deve acessar a Play Store, e também pode ser baixado por meio do link www.xoaedes.com.br

O diferencial do aplicativo em Igaci é que a Prefeitura iniciou a implantação por meio de abordagens pelas escolas, onde diretores, professores e alunos passaram a participar do combate e, dentro das atividades pedagógicas em salas de aula, estão aprendendo detalhadamente sobre o vetor da dengue, zica e chicugunya.

Após a capacitação dos professores, os alunos são instruídos em sala de aula e recebem a tarefa de localizar um possível foco do aedes próximo a sua residência, quando devem realizar a denúncia por meio do aplicativo e depois acompanham pelo site a confirmação da sua denúncia. A etapa seguinte deste trabalho é a visita à sede da SMS, onde os estudantes vão conhecer e depois acompanhar o trabalho do agente de endemias, verificando a denúncia e eliminando o foco do mosquito.

O prefeito de Igaci, Oliveiro Torres, ressalta a importância da ação e destaca o lado educacional no combate lançado na cidade por meio do novo trabalho integrado entre os órgãos municipais com o auxílio da tecnologia.

"Estamos disponibilizando uma ferramenta avançada para livrar a nossa cidade das doenças causadas por este mosquito. No entanto, o mais importante é ir além do aprendizado da tecnologia, é educar as crianças e os jovens no combate a esse mal, uma vez que a solução desse problema exige muitos esforços, mas também requer a mudança de hábito da população", enfatiza o gestor municipal.

Titular da SMS, Aérton Lessa, destaca que, além dos benefícios gerados por meio das ações de saúde e educação, a nova forma de trabalho em Igaci vai valorizar os servidores municipal que atuam como agentes de endemias. Para ele, trata-se de uma grande conquista de um avanço considerável no combate ao vetor na cidade.

"Estamos de portas abertas para mostrar o trabalho de combate na prática aos alunos da rede. Integrando o ensino à parte prática, conseguimos que estes estudantes também passem a valorizar mais o desempenho do nosso agente de endemias, que muitas vezes tem sido pouco valorizado nessas ações", afirma Aérton Lessa.

Outro destaque do projeto lançado em Igaci é o ensino da utilização dos meios de combate ecologicamente corretos, como o uso da planta crotalária que atrai naturalmente predadores do mosquito.

A coordenadora do setor de Epidemiologia, Editânia Gomes, destaca que o trabalho de notificação tem sido um dos mais eficientes do Estado. Pois, se conseguiu um mapa completo dos casos que já ocorreram, com a nova ferramenta e as novas ações de combate o número de casos deverá ser reduzido. "Acreditamos que a ampliação desse trabalho de forma preventiva e com a ferramenta Xo Aedes que acompanhamos por satélite as denúncias, vai ser possível uma redução considerável no número de casos."

A iniciativa é reconhecida pela população e pelos trabalhadores que estão utilizando novas ferramentas na execução de suas atividades na rua para eliminar o Aedes. Para a coordenadora municipal de endemias da SMS, Jordana Nailla, o novo formato de combate vai ajudar no trabalho dos agentes de endemias da cidade.

"A implantação do aplicativo é uma medida eficaz que nos ajudará na localização dos focos, no qual a população terá uma participação muito importante no combate. Inicialmente estamos implantando a ferramenta nas escolas municipais, mas a intensão é de que toda a população interaja com a SMS e com o Setor de Endemias para que juntos possamos vencer o Aedes", reforça a coordenadora.

Fonte: http://www.cadaminuto.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade