quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Saúde treina agentes para orientarem a população sobre a meningite


Umuarama - Cerca de 150 Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e de Combate a Endemias (ACE) foram reunidos pela Secretaria Municipal de Saúde na manhã desta quarta-feira, 10, no anfiteatro da Prefeitura, para um treinamento sobre meningite. O curso foi ministrado pela enfermeira Andréia Fernanda da Silva, coordenadora da Vigilância Epidemiológica, dentro do Programa de Educação Permanente e Atenção Primária do município.

A intenção da secretaria é manter os profissionais atualizados e a população informada sobre a doença, que por conta da confirmação de 6 casos e duas mortes ao longo do ano vem levantando muitas dúvidas. “Tanto os agentes de saúde quanto os que combatem endemias têm um contato direto com a população, pois realizam visitas diárias nas casas de pacientes e da comunidade em geral. E nessas visitas surgem muitas dúvidas. O treinamento traz uma orientação sobre a doença e os cuidados que as pessoas devem tomar, para evitar o contágio e para ter mais qualidade de vida, no geral”, explicou a enfermeira Andréia da Silva.
A Secretaria de Saúde acompanha todos os casos, confirmados ou apenas notificados (suspeitas). “Não há motivo para alarme ou preocupação, mas a população não deve abrir mão dos cuidados – que além de meningite ajudar a prevenir uma série de males. E outras informações – como nomes ou endereços dos pacientes, não podem ser divulgados por questões éticas e legais”, acrescentou a enfermeira.
O secretário municipal de Saúde, Luiz Alberto Haiduk, reforça os cuidados. “Toda essa discussão em torno do número de casos confirmados de meningite leva a população a pensar mais sobre a doença e dar mais atenção às medidas preventivas. Se houver mais prevenção, conseguiremos melhorar os índices deste e de várias outras doenças”, recomendou. Haiduk lembra que todas as unidades básicas de saúde (UBS) do município possuem médicos e enfermeiros preparados para encaminhar e tratar os casos suspeitos.
Os casos suspeitos que surgem nas unidades são acompanhados pela Divisão de Vigilância em Saúde, por meio da Epidemiologia. Os exames, que podem confirmar ou descartar a suspeita, são feitos no Laboratório Central do Estado (Lacen) e registrados pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan). Até agora foram notificados 81 casos suspeitos de meningite em Umuarama, dos quais 28 são pessoas residentes no município. E dentre estes, 20 suspeitas já foram descartadas e seis casos acabaram confirmados. Outros dois suspeitos aguardam exames do Lacen.
Com o treinamento desta quarta-feira, os agentes poderão orientar a população para identificar sinais e sintomas da doença. A Secretaria de Saúde oferece quimioprofilaxia e vacinas, como medidas de controle, mas a população deve adotar medidas básicas de higiene, evitar aglomerações e manter os ambientes ventilados e limpos. Lavar sempre as mãos, cobrir a boca ao tossir ou espirrar e não compartilhar itens de uso pessoal com outras pessoas – toalhas de rosto, por exemplo – são medidas que devem fazer parte da rotina.

SINTOMAS

Os principais são febre, cefaleia (dor de cabeça intensa), vômitos, rigidez da nuca e outros sinais de irritação meníngea (Kerning e Brudzinski), convulsões e/ou manchas vermelhas no corpo (definição de caso suspeito). A transmissão se dá pelo contato direto pessoa a pessoa, por meio de secreções respiratórias de pessoas infectadas, assintomáticas ou doentes. A nasofaringe humana é o local de colonização dos microrganismos. Todos podem se contaminar, porém o grupo de m
aior risco são as crianças menores de 5 anos, principalmente as menores de 1 ano.

Fonte:http://www.ilustrado.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade