quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Aposentadorias por Invalidez e Auxílio Doença serão revisados pelo INSS


O benefício do Auxílio Doença será revisado pela Previdência Social. Quem recebe o benefício de incapaz do INSS deve ficar atento, pois pode deixar de receber o auxílio, caso não cumpra as regras exigidas por lei. A aposentadoria por invalidez também será revisada.

Quando se dá afastamento do trabalho por motivo de doença ou acidente, quem fica responsável pelos pagamentos de salários do trabalhador é o Instituto Nacional do Seguro Social. Mas o Governo alega que segurados que recebem o benefício por mais de 2 anos, precisam de uma nova perícia para manter os pagamentos.


Nova perícia médica do Auxílio Doença

Cerca de 840 mil benefícios de incapaz concedidos há mais de dois anos serão revisados pelo INSS. A convocação para nova perícia médica será feita a partir de agosto mediante envio de correspondência para o segurado.

A intenção do Governo é verificar principalmente os benefícios que foram concedidos judicialmente, por não terem prazo de encerramento dos pagamentos determinado.

Quando o auxílio é concedido de forma administrativa, o próprio segurado deve procurar a renovação do benefício. A prorrogação deve ser feita 15 dias antes de terminar o prazo máximo do benefício, que é de dois anos.
Revisão do Benefício deve aliviar INSS

Com a revisão dos benefícios dos segurados, a Previdência Social deve economizar R$ 6 bilhões por ano, conforme afirmou o assessor-chefe da Casa Civil, Marcelo Siqueira. Por falta de capacidade operacional, até hoje não foram feitas revisões de direito dos auxílios.

Com a medida o Governo tentará reduzir o rombo nos cofres da Previdência Social. O segurados que forem convocados para uma nova perícia médica, deverão comprovem a incapacidade de continuar exercendo atividade trabalhista, para continuar recebendo o auxílio-doença.


Fonte:http://aposentadoriainss.net/


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade