quarta-feira, 21 de setembro de 2016

No DF, ladrão rouba colete e crachá de agente que fazia vistoria contra Aedes

Outros dois profissionais também já foram vítimas, em Ceilândia e no Lago.
Para chefe, assaltante pretende realizar outros crimes usando identificação.


Do G1 DF

Um agente de Vigilância Ambiental teve toda a identificação – incluindo colete, bolsa de trabalho e crachá – roubados enquanto fazia trabalhos de conscientização sobre as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti nesta terça-feira (20) no Distrito Federal. O crime aconteceu por volta das 10h na QR 507 de Samambaia. O profissional fazia vistorias sozinho quando foi abordado. Ninguém foi preso pelo crime até a publicação desta reportagem.
Imagem da história para agentes de saude de Globo.com“Como ele foi muito incisivo em pegar bolsa, jaleco e crachá, é para que ele possa utilizar e adentrar nos imóveis se passando por um agente de saúde”, afirmou Oliveira. “Isso é preocupante, porque, se o morador passar por uma situação dessas de uma pessoa que não é agente de saúde tentar adentrar e se passar por um, a população não vai mais confiar no nosso trabalho.”Segundo testemunhas, o agente havia acabado de parar para conversar com um morador. Ele fazia anotações quando foi abordado pelo assaltante, que estava armado. Para o chefe do núcleo da Vigilância Ambiental, Daniel Oliveira, o roubo dos equipamentos do agente mostram que o homem tem interesse em realizar outros crimes.

Essa não é a primeira vez que agentes têm itens de trabalho tomados em assalto. No ano passado, foram registrados crimes semelhantes em Ceilândia e no Lago Norte. A Vigilância Ambiental reforça que o morador deve conferir a identificação do agente que bate na porta. Em caso de dúvida, a orientação é ligar para a central 160 e perguntar se o agente está mesmo escalado para trabalhar na área.

De janeiro a julho deste ano, foram registrados 3.754 crimes na região. A maior parte (68%) corresponde a ocorrências de assalto, informou a Secretaria de Segurança Pública e Paz Social. A situação deixa moradores com medo de fazer atividades diárias.

Um homem que não quis se identificar conta que dois ladrões armados entraram na casa dele no fim de junho. Ele foi ameaçado e ficou com prejuízo de mais de R$ 70 mil. "Os caras entraram, invadiram à mão armada, levaram televisor, celular, notebook com mais de 16 anos de informação de empresa, né? Levaram um veículo também cheio de som. Então, é muito complicado estar vivendo em Brasília hoje."



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade