sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Parceria vai capacitar mais de 11 mil servidores da atenção básica de saúde


B_11012209914420011020
O governo pretende tornar Goiás mais competitivo em saúde. Um dos pilares deste projeto é a qualificação profissional dos servidores atuantes na Atenção Primária à Saúde. Por meio de um convênio com a Universidade de Brasília (UnB), a Secretaria da Saúde (SES-GO) dá início, a partir deste mês, ao Curso de Capacitação do Processo de Trabalho de Agentes Comunitários de Saúde e de Agentes de Combate às Endemias. A aula magna proferida pelo médico Fernando Cupertino, assessor especial do Conselho Nacional de Saúde (Conass), aconteceu na manhã desta sexta-feira, dia 16, no auditório do Conselho Regional de Medicina (Cremego).

O curso destina-se aos 8.249 Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e aos 2.807 Agentes de Combate às Endemias (ACE) que atuam na atenção básica de saúde dos municípios do Estado de Goiás. As aulas serão a distância por meio de uma plataforma desenvolvida pela Universidade de Brasília. As aulas da primeira turma têm início neste mês de dezembro. O curso prosseguirá, no período de 2017 a 2018, até completar todas as turmas.
Depois de 220 horas-aula, os agentes participantes serão capazes de atuar junto às equipes multiprofissionais (médicos, enfermeiros, assistentes sociais, etc), no desenvolvimento das ações de cuidado e promoção à saúde de indivíduos e grupos sociais, em domicílios e coletividade. O investimento neste curso de atualização é de R$ 4 milhões.
Agentes da vida“Sou psicóloga, nutricionista, enfermeira, amiga, confidente, mas acima de tudo sou uma agente comunitária de saúde, indo de casa em casa conversando com os moradores, verificando como está a saúde deles, cuidando de quem precisa”, afirma a técnica de enfermagem Marlúcia.
Ela atua como agente de saúde há 18 anos, em Rubiataba, município do Vale do São Patrício, distante 220 quilômetros de Goiânia. Atualmente, faz parte da equipe do Programa da Saúde da Família 7 da cidade e, durante as visitas domiciliares, realiza atividades como medir pressão arterial dos moradores da sua região de atuação, conferir como está o índice de glicemia dos diabéticos, verificar a caderneta de vacinação, o quadro clínico de crianças e de pessoas idosas ou de pessoas com doenças crônicas, entre outras ações. Caso seja necessário, encaminha para a Unidade Básica de Saúde ou até mesmo o hospital da cidade.
Esta mulher de 47 anos tem muita história para contar como agente comunitária de saúde. Nesta trajetória de 18 anos de trabalho, certo dia, ao visitar uma casa percebeu que um dos moradores passava mal. Mediu a pressão arterial e os batimentos cardíacos e constatou que a frequência cardíaca dele estava em torno de 40 batimentos por minuto. O índice normal oscila entre 70 e 80 batimentos por minuto. “Não tive dúvidas. Encaminhei o paciente para o hospital. Dois dias depois, ele, um homem com cerca de 40 anos, colocou um marcapasso. Ele retornou para casa e eu tenho certeza que cumpri o meu papel: salvei um vida”, conta a técnica de enfermagem, que perdeu o contato com a pessoa, que se mudou para outro bairro.
A atenção primária à saúde é a porta de entrada do cidadão no serviço de saúde. É esse serviço, desenvolvido pela equipe do Programa Saúde da Família, que trabalha a prevenção de doenças, o que significa pessoas menos doentes e economia de recursos públicos.
Mais eficiênciaA Rede Conecta SUS será a principal parceira desta atividade de extensão, pois tem estrutura tecnológica compatível para o desenvolvimento do projeto. As aulas estarão disponíveis na plataforma, conforme o link de acesso do e-mail pessoal, para que o aluno no decorrer de três meses possa acessar e realizar suas atividades. Os ACS e ACE atuantes em áreas distantes, sem acesso à internet, devem se deslocar para o local de acesso à rede mundial de computadores mais próximo de sua área de atuação ou moradia.
Aula magnaA aula magna contou com a presença do secretário da Saúde, Leonardo Vilela, prefeitos e representantes do Conselho Municipal de Secretários de Saúde (Consems) e do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e da UnB. Também participaram representantes da Universidade Federal de Goiás, da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Universidade Estadual de Goiás e outras instituições de ensino superior. O evento contou com a presença de um grupo de 400 agentes comunitários de saúde e de agentes de combate às endemias da primeira turma.

*Informações da Comunicação Setorial da SES

Fonte: http://www.goiasagora.go.gov.br/



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade