sexta-feira, 23 de março de 2018

Presidente da Caixa, Gilberto Occhi será novo ministro da Saúde


BRASÍLIA — O presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, deixa a presidência do banco na próxima semana para assumir o Ministério da Saúde. O titular da pasta, Ricardo Barros, vai sair do cargo para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados. Os dois são do PP.

O Planalto defende que os ministros que vão disputar as eleições entreguem seus cargos até o dia 05 de abril (o prazo máximo para descompatibilização é dia 07 de abril). A ideia é ter uma margem para a publicação no Diário Oficial da União. Barros vai sair já no dia 28 de março, porque vai ser presidente da Comissão Mista de Orçamento.


Se depender do Ministério da Fazenda, o vice-presidente de Finanças da Caixa, Arno Meyer, assumirá a presidência do banco. Ele é economista e já exerceu cargos nos Ministérios do Planejamento e da Fazenda. Nos bastidores, no entanto, há pressão para indicação política. Neste caso, ganham força dois vice-presidentes do banco da cota do PMDB: Fábio Lenza (de Produtos e Varejo) e Marcos Fernando Jacinto (de Pessoas). Há ainda a possibilidade de ser escolhido alguém de fora.
















De acordo com o novo estatuto da Caixa, os vice-presidentes são indicados pelo Conselho de Administração, presidido pela secretaria do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi. A presidência do banco, porém, é prerrogativa do presidente da República.

Também nesta quinta-feira, o presidente da Itaipu, Luiz Vianna, indicado ao cargo pelo governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), pediu demissão nesta quinta-feira. Ele deve ir para a iniciativa privada.

Para o lugar dele, a ideia do governo, que está no meio de uma reforma ministerial, é dar a vaga ao PMDB do presidente Michel Temer
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade