quarta-feira, 27 de março de 2019

Campo Grande: Agentes de saúde reclamam de atraso no pagamento de bonificação

Incentivo por número de casas atendidas faz parte das metas dos ACEs e ACSs e não é paga pela SESAU desde dezembro

Danielle Matos

Resultado de imagem para imagens de agentes de saude
Agentes de Combate a Endemias (ACEs) e Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) denunciam o atraso no pagamento do Incentivo Financeiro de Metas. O indicador é acrescentado no salário dos agentes conforme a quantidade de casas vistoriadas. Os ACEs informam não recebem a "bonificação" desde dezembro e os ACSs desde janeiro. O repasse foi feito pelo estado, mas município ainda não realizou o pagamento a mais de 200 profissionais.

De acordo com informações dos agentes, até dezembro eles receberiam R$ 477 de bonificação se cumprissem 40% do total de imóveis previstos para vistoria. A partir de janeiro, o índice mudou para cumprimento de 80% da meta, recebendo 50% do valor do salário mínimo de R$ 998 ou seja, R$ 499.

“Na verdade nosso trabalho no CCZ é para controle de leishmaniose, mas por causa da epidemia estamos desde o final de fevereiro só na dengue. Não tivemos treinamento adequado para fazer o trabalho de controle da dengue, nossa função é com a leishmaniose”, disse uma agente de combate a endemias, que prefere não se identificar.

Além disso, o trabalho dos ACEs (agentes de controles de endemias), restrito a comércio, igreja e terrenos, foi ampliado também para residências em geral, por conta da epidemia.

Um agente comunitário de saúde, que também não deseja se identificar, afirma que as duas categorias estão com os prazos atrasados. “Referente ao mês de janeiro ninguém recebeu, só de dezembro para trás. Os ACEs não receberam nem dezembro ainda, estão com um mês a mais de atraso. O estado já repassou a parcela de dezembro faz 15 dias e até agora a Prefeitura não pagou aos agentes”.

A "bonificação" - Em publicação do Diário Oficial do Estado em 23 de abril de 2018, o incentivo financeiros de produtividade dos agentes é dado pelo cumprimento de índices de produção definidos pela Secretaria de Estado de Saúde.

Em novembro houve atraso no pagamento, mas o repasse foi restabelecido, porém, voltou a atrasar em dezembro. Em nota, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) informou que o processamento do recurso para pagamento está seguindo os trâmites burocráticos e até no máximo sexta-feira os servidores que ainda não receberam serão contemplados.
Direto das Ruas - A informação chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99955-2040, pela ferramenta Fale Conosco ou por mensagem enviada via Facebook.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade