sexta-feira, 27 de maio de 2016

Greve geral da saúde em Aracaju pode ocorrer a partir do dia 1º

Servidores da saúde podem entrar em greve a partir de quarta


Os médicos permanecem em greve
 (Foto: Arquivo Portal Infonet)
O impasse relacionado a falta de anúncio por parte da Prefeitura de Aracaju para as categorias da saúde pode gerar uma paralisação geral. A greve dos médicos segue com a interrupção do atendimento nos postos de saúde. Mas, dessa vez, dentistas, enfermeiros, psicólogos, agentes comunitários de saúde e de combate as endemias, fisioterapeuta, assistentes sociais e nutricionistas prometem cruzar os braços.
De acordo com o diretor do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), Adaílton dos Santos, a falta de uma definição em relação ao reajuste motivou a junção dos movimentos da saúde que unificados prometem paralisar as atividades a partir de quarta-feira, 1º.
“Nós estamos unificados, com exceção dos médicos, que estão lutando por uma tabela única. Mas, as categorias da saúde estão aguardando uma resposta por parte do prefeito para que seja feito o anúncio do reajuste. Infelizmente terça-feira é o último dia do mês e após essa data, por conta da lei eleitoral, não será possível mais reajustar. Então, vamos aguardar o anúncio da recomposição da inflação dos últimos 12 meses”, ressalta Santos.
O diretor do Sintasa enfatiza também que na próxima terça-feira, 31, as categorias farão um ato na porta do Centro Administrativo da Prefeitura. “Nós estamos convocando todos os sindicatos para na terça-feira estarmos na porta do Centro Administrativo vestidos de preto em sinal de luto pelo descaso com a saúde de Aracaju”, ressalta.
Em greve, o diretor do Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed), Luiz Carlos Spina, salienta que a categoria não tem resposta quanto ao pleito. “Estamos lutando por uma unificação da tabela, mas não temos resposta por parte da prefeitura. Por isso, a luta permanece e na segunda-feira [30] estaremos realizando um ato público no Centro de Aracaju para explicar a população sobre a greve. Não entendemos os motivos que até essa data não foi feito o anuncio de reajuste para a saúde. Os da administração geral e educação já foram feito, infelizmente a saúde está sendo relegada a segundo plano”, observa.
PMA
A equipe do Portal Infonet entrou em contato com a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Aracaju que encaminhou para a Secretária do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplog). De acordo com a assessoria de comunicação da Seplog o pleito das categorias da saúde está sendo estudado pelo prefeito João Alves.    
Kátia Susanna



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade