sexta-feira, 20 de julho de 2018

Manaus: Após barrados por traficantes, agentes de saúde vacinam com escolta policial

Criminosos impediam que as equipes chegassem até cidades com maior incidência de sarampo; a Prefeitura convocou policiais
Após barrados por traficantes, agentes de saúde vacinam com escolta policial
Foto: Lucas Silva/Semcom
Na noite desta quarta-feira (18), a equipe de agentes comunitários de saúde que realizam campanha de vacinação contra o sarampo em Manaus foi impedida de entrar no bairro Jorge Teixeira por traficantes locais. A região é uma das que registram as maiores incidências da doença e está na rota das visitas residenciais. Nesta quinta-feira (19), o trabalho será feito com escolta policial.

Em nota, a Prefeitura de Manaus afirmou que no momento em que a equipe foi abordada por traficantes, estava acompanhada de jornalistas. "Uma equipe nossa de combate ao sarampo, trabalhando com muito amor pela cidade, com muito amor pelas pessoas, estava vacinando moradores do bairro Jorge Teixeira e sendo acompanhada de uma rede de televisão, quando traficantes do bairro, filiados à falange de tráfico que ameaça dominar este Estado impediram a continuação da vacinação que pode salvar bebês e adultos manauaras", disse. 


















A Prefeitura afirmou que a vacina deve chegar em todos os lugares com o destacamento da polícia. São 900 agentes de saúde envolvidos na campanha, que funciona em plano emergencial. As visitas residenciais são feitas entre 15h e 20h.

Também em nota, o prefeito Arthur Virgílio cobrou providências do Governo do Amazonas. "eu peço encarecidamente que o governador coloque as forças policiais todas na rua porque realmente é de indignar qualquer um nós imaginarmos que tem uma equipe salvando vidas e ao mesmo tempo arriscando as suas vidas, porque traficantes, gente da pior ordem, da pior laia, do pior caráter, da pior extração", disse.

Fonte: http://www.destakjornal.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade