terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Projetos de humanização do SUS recebem prêmio do Ministério da Saúde

Nove projetos foram premiados pelo Ministério da Saúde por promover o atendimento humanizado no SUS, o Sistema Único de Saúde. Dois deles são do Amazonas.

A experiência da Unidade Básica de Saúde Fluvial, do município de Borba e o Instituto da Mulher Dona Lindu, em Manaus, foram premiados na solenidade que marcou os dez anos da Política Nacional de Humanização.
Há três anos, o barco batizado de Igaraçu cruza rios como o Madeira para atender indígenas e a população ribeirinha de Borba. Além de consultórios para atendimento médico e odontológico, a embarcação também tem farmácia, laboratório e salas de vacina. A equipe formada por médicos, enfermeiros, dentistas, auxiliares e agentes de saúde também desembarca e faz atendimento nas comunidades. A UBS Fluvial Igaraçu foi a primeira a ser construída com recursos federais.

E o Instituto da Mulher Dona Lindu é referência no acolhimento e atendimento humanizado. Entre as ações que fazem parte da rotina do Dona Lindu estão a presença de doulas no parto, a participação do acompanhante no corte do cordão umbilical, atividades físicas com grávidas; e a vinculação delas à unidade durante o pré-natal. Para que o bebê já saia com a certidão de nascimento, a unidade também tem um cartório.

Os projetos viraram documentários para que as iniciativas possam ser multiplicadas em outras localidades.

Nos vídeos produzidos pelo Ministério da Saúde, usuários e profissionais deram seus depoimentos sobre os projetos.

Os outros sete projetos de unidades de saúde premiados foram de Maringá, no Paraná; Blumenau, em Santa Catarina; Salvador, na Bahia; Brasília, no Distrito Federal; Betim e Sete Lagoas, em Minas Gerais e Goiânia, em Goiás. Eles foram escolhidos entre mais 280 projetos inscritos.

Os vídeos dos nove projetos premiados estão disponíveis no canal do Ministério da Saúde, no YouTube.

EBC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade