segunda-feira, 12 de junho de 2017

Iguatu: Câmara vota LDO e incentivo de Agentes de Saúde

A sessão foi presidida interinamente pelo vice-presidente da
casa Diego Felipe (Foto Thiedo Henrique/Mais FM)
Por


Na sessão da terça-feira, 06, da Câmara de Vereadores de Iguatu, foram votados cinco projetos, sendo três deles oriundos do poder executivo e outras duas do legislativo. Justamente as que pareciam ser as menos polêmicas ganharam mais repercussão na semana.

A primeira pauta votada foi a LDO – Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2018. A câmara realizou uma audiência pública para a apresentação da Lei no mês de abril, dando início ali à tramitação pelas comissões parlamentares. Os vereadores tinham até o dia 30 de julho para votação, mas apreciaram com antecedência votando e aprovando por unanimidade em segunda e última votação.
A LDO estabelece metas e prioridades e contribui para elaboração e execução da Lei Orçamentária Anual (LOA), que regula receitas e despesas da Administração Municipal para o próximo ano.

Agentes de Saúde

Outras duas mensagens (38/17 e 39/17) do executivo foram votadas em regime de urgência. A primeira trata do repasse à Associação dos Agentes Comunitários de Saúde de Iguatu (AACSI) o incentivo financeiro referente ao Programa de Melhoria do Acesso e Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) em forma de pagamento aos Agentes Comunitários de Saúde funcionários da secretária estadual da Saúde.





Já a segunda mensagem autoriza o poder executivo a conceder auxílio estudo aos profissionais agentes na forma de bolsa de estudos para inclusão digital. Com objetivo de estimular os profissionais a participar de atividades de educação permanente destinadas a fortalecer o uso da tecnologia no trabalho.

A presidente da AACSI, Saionara Lopes, ressaltou a importância das duas pautas para a categoria. “O incentivo por meio do PMAQ foi uma luta da categoria junto às gestões, a base de muitas negociações. Já o ‘projeto da bolsa’ imagino que causará uma ajuda muito grande a nós profissionais que fazemos o serviço de porta em porta. Os dados coletados serão diretamente levados ao sistema local”, pontuou.

A perspectiva é que as agentes com uso de tabletes dinamizem os trabalhos nas comunidades, durante as visitas domiciliares, eliminando o preenchimento de fichas de maneira manual. Os dados coletados nas ruas quando o sistema for implantado, conforme divulgado, facilitarão o planejamento de ações no território, permitindo que a equipe da unidade esteja ainda mais perto dos usuários do SUS da localidade.

A sessão foi presidida interinamente pelo vice-presidente da casa Diego Felipe (PHS). “Sempre bom votarmos projetos dessa natureza que sabemos que causarão impacto positivamente na vida do iguatuense”, resumiu.

Títulos

As outras duas matérias outorgaram o Título de Cidadão Iguatuense a Patrícia Neila, de autoria de Pedro lavor (PSDB), e a Roberto Carlos, técnico da Associação Desportiva Iguatu (ADI) que conseguiu o acesso à série A do campeonato cearense de futebol, de autoria do vereador Diego Felipe. Durante a discussão, o parlamentar Antônio Baixinho (PHS) fez suas ressalvas. “Acredito que mais pessoas mereciam antes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade