quinta-feira, 26 de maio de 2016

Avenida é interditada durante ato de agentes de endemias em Manaus

Funcionários demitidos em 2015 realizaram protesto nesta quarta-feira.
Eles pedem pelo cumprimento de liminar que estabelece religamento.


Grupo interditou a avenida Brasil, em frente à sede do Governo do Estado, para cobrar pelo cumrpimento de liminar (Foto: Divulgação)
Grupo interditou a avenida Brasil, em frente à sede do Governo
do Estado, para cobrar pelo cumrpimento de liminar
(Foto: Divulgação)
Do G1 AM

Agentes de endemias interditaram a Avenida Brasil, em frente à sede do Governo do Estado na Zona Oeste de Manaus, na manhã desta quarta-feira (25). O grupo faz parte dos mais de 300 demitidos pelo governo. Eles querem o cumprimento de uma liminar da Justiça que estabelece o retorno às atividades.

O ato iniciou às 9h, quando cerca de 50 pessoas se concentraram em frente à sede do governo para cobrar o cumprimento da liminar que requere a reintegração imediata dos 308 demitidos. O documento foi expedido no dia 4 de março pelo do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), após ação da Defensoria Pública do Amazonas.


O agente de endemia Manoel Aparício de Souza, 46 anos, trabalhou na área durante 13 anos foi um dos trabalhadores desligados em maio de 2015 da Fundação em Vigilância de Saúde (FVS). "Eles colocaram a gente para fora e não falaram motivo. Achamos injusto. Saíram muitos veteranos e pessoas capacitadas na área", afirmou.

Ele apontou que apesar da liminar ainda não há um prazo divulgado pelo governo para chamar de volta os servidores.

"Na verdade foram 570 demitidos e 308 estão no pedido de reintegração imediata feita pelo juiz. Quando sentamos para conversar com o governo, eles pedem paciência, pedem para esperarmos mais e nada se resolve", afirmou.

Durante a manifestação os trabalhadores apontaram que a demissão é inconstitucional, pois estão amparados por Emenda Constitucional - EC 51/06 e Lei 11.350/06. Eles pediram também melhorias para a saúde e relembraram as principais mudanças para o setor anunciadas pelo governador José Melo, na última semana.

O grupo também reivindicou audiência que, segundo eles já protocolado pelo Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Amazonas (SINDSEP/AM) ha mais de 60 dias, para tratar dos acordos antes fechados com José Melo.

A reportagem aguarda posicionamento da Secretaria de Saúde sobre o caso.


Grupo se reuniu em frente a sede do Governo para pedir pelo cumprimento da liminar (Foto: Divulgação)
Grupo se reuniu em frente a sede do Governo para pedir pelo cumprimento da liminar (Foto: Divulgação)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade