terça-feira, 25 de outubro de 2016

Agentes de saúde e de endemias pedem regularização dos salários

Em greve desde o início deste mês, categoria reclama de atrasos.
Estão impactados o combate ao Aedes aegypti e visitas domiciliares



Agentes comunitários de saúde e de endemias protestam contra atraso nos salários (Foto: Denise Gomes/TV Sergipe)
Agentes comunitários de saúde e de endemias
protestam contra atraso nos salários
(Foto: Denise Gomes/TV Sergipe)
Do G1 SE

Servidores representados pelo Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e dos Agentes de Combate às Endemias do Município de Aracaju (Sacema) protestaram nesta terça-feira (25) em frente à Secretaria Municipal da Saúde (SMS) que fica na Rua Sergipe, no Bairro Siqueira Campos em Aracaju (SE).

Cerca de 50 trabalhadores chegaram por volta da 5h30 para protestar no local. Teve servidor que se acorrendou na porta da secretaria para mostrar a insatisfação com a situação.


Em greve desde o início deste mês, os agentes de saúde e de endemias pedem o pagamento dos salários de setembro que só começaram a ser pagos na sexta-feira (21).

A Secretaria da Fazenda e Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplog) informa que o pagamento deve ser concluído nesta terça-feira (25), conforme as letras iniciais dos nomes dos servidores. A categoria pede ainda que os futuros pagamentos sejam feitos dentro do mês trabalhado.



De acordo com o diretor financeiro da Sacema, Roberto Messias da Silva, a greve começou em 4 de outubro. Devido a isso, estão impactados os serviços de combate mosquito Aedes aegypti, visitas domiciliares para a prevenção e o monitoramento da saúde básica.



Servidores bloquearam a rua em protesto nesta terça-feira (25) (Foto: Denise Gomes/TV Sergipe)
Servidores bloquearam a rua em protesto nesta terça-feira (25) (Foto: Denise Gomes/TV Sergipe)


Um comentário:

  1. ACS e ACE de Francisco Sá MG serão demitos agora no fial do ano.Todas oriudas de processo seletivos.

    ResponderExcluir

Use comentários moderados sem ofensas ou palavrões, comentários ofensivos não serão publicados.

Publicidade